EnglishPortugueseSpanish

Novartis recicla blisters de medicamentos para produção de portas e perfis

Novartis lança programa de reciclagem de blisters
Foto: Divulgação

A Novartis, pensando na sustentabilidade, promove o destino inteligente de blisters – embalagens de plástico e alumínio para a proteção de medicamentos – remanescentes do processo produtivo da sua fábrica em Cambé, no Paraná.

O diretor-geral da fábrica em Cambé, Bruno Petenuci, fala sobre a decisão de implantar a reciclagem no local: “Isso faz parte da nossa estratégia de eliminar o impacto do plástico em nossas operações”.

O que é o blister?

O blister é uma embalagem primária composta de material plástico (PVA ou PVDC) com cavidades para a inserção do medicamento em comprimido e selado com material laminado (alumínio).

O resíduo aproveitado é formado, em média, por 85% plástico e 15% de alumínio.

Implementação da reciclagem na fábrica de Cambé

A planta fabril tem capacidade produtiva de aproximadamente 2,2 bilhões de comprimidos e mais de 100 milhões de cartuchos por ano. Por conta das regras de excelência e qualidade instruídas pelo Grupo Novartis, o blister reutilizado não tem contato com o medicamento, podendo ser reaproveitado sem levar substâncias químicas para o processo de reciclagem ou ao meio ambiente.

“Em média, 200 quilogramas de blisters são descartados por dia, que agora seguem para reciclagem e produção de portas ou guarnições, por exemplo. A estimativa é que os materiais reciclados pela Novartis possam gerar cerca de 160 portas ao mês”, revela a engenheira ambiental da fábrica, Hellen Schmitt.

O processo de fabricação

O processo de fabricação dos produtos acabados é realizado pela Unicomper, empresa especializada na transformação de material reciclado para o mercado. É ela que ajuda na fabricação das portas, rodapés, guarnições e batentes.

A transformação do resíduo não gera impacto ambiental, pois a extrusão do PVA trabalha em torno de 150ºC e, nessa temperatura, não há degradação do material e liberação de gases poluentes.

Estratégia sustentável da Novartis

A Novartis está comprometida em eliminar o impacto ambiental do lixo seguindo uma estratégia clara de gerenciamento de resíduos. Aproximadamente 80% de todos os resíduos não químicos são reciclados atualmente.

O objetivo da empresa é, até 2025, eliminar o cloreto de polivinila (PVC) em embalagens secundárias e terciárias, reduzindo o descarte de resíduos pela metade em relação aos níveis de 2016.

Além disso, é pretendido que, até 2030, a empresa seja completamente neutra em termos de plástico, com todos os novos produtos atendendo aos princípios de design sustentável.

Veja também: Novartis é uma das dez melhores empresas para trabalhar, segundo GPTW

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu