EnglishPortugueseSpanish

Covid-19 acelera mudanças na indústria farmacêutica

A indústria farmacêutica teve que acelerar mudanças em diversos aspectos por conta da explosão da pandemia de Covid-19, e muitas delas ficarão após o período passar.
Covid-19 trouxe muitas mudanças para indústria farmacêutica
Foto: freepik

O maior investimento promocional da indústria farmacêutica é em sua força de vendas. A estratégia baseia-se na visita presencial do representante, que leva materiais científicos e amostras grátis para os médicos, e na realização de eventos.

Mario Lucas Cacozza, gerente de Soluções da InterPlayers, hub dos negócios de saúde e bem-estar, afirma que esse modelo de “caixeiro-viajante” sempre se mostrou eficaz e funcionou muito bem até o início do isolamento social: “Afinal, quem nunca foi a um consultório médico para uma consulta e lá se deparou com um representante da indústria farmacêutica com sua pasta de trabalho aguardando na sala de espera?”.

Alternativas para a indústria farmacêutica

Devido à adoção do isolamento social para conter o contágio com o novo coronavírus, o representante acabou tendo que se ausentar do trabalho em campo, mas a indústria farmacêutica continua tendo necessidade de se relacionar com a classe médica.

Com isso, a indústria precisou pensar em alternativas para continuar presente. “Com o profissional em home office, os contatos passaram a ser viabilizados por telefone, e-mail ou videoconferências feitas em plataformas digitais, lives e webinars”, comenta o gerente.

Ele faz uma comparação com as consultas virtuais, que acabaram sendo regulamentadas neste período pela Anvisa e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM): “Mudanças e inovações que estavam em análise para implementação a médio e longo prazo em vários setores foram aceleradas neste momento de pandemia”.

Mudanças são fundamentais

A indústria farmacêutica, contudo, precisará fazer mudanças maiores do que migrar o modelo de visitas do presencial para o online, pois a atratividade e o interesse mudaram complemente.

“Não haverá um modelo único no campo promocional, mas sim o emprego da essência do conceito omnichannel, com as opções de propaganda médica presencial, virtual, digital, online e offline sendo adotadas simultaneamente. Um movimento auxiliado pelo fato de a pandemia estar tornando o médico mais receptivo a ferramentas digitais e mais confortável com o uso delas”, avalia Cacozza.

Segundo ele, os players do mercado farmacêutico já entenderam que, por conta da Covid-19, novos modelos de atuação serão essenciais para as estratégias de marketing atuais e futuras, mas que também serão necessários em áreas como treinamento, regulatório, compliance, logística, infraestrutura, sistemas, força de vendas e medical affairs.

Veja também: Indústria farmacêutica abraça automação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu