EnglishPortugueseSpanish

Setor de farmácias de manipulação permanece em expansão

Manipulação
Foto: shutterstock

A Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag) desenvolveu um panorama setorial para entender como as farmácias de manipulação no Brasil vem se desenvolvendo ao longo do ano de 2020. Segundo o levantamento, o setor é impulsionado por pequenas e médias empresas, em que 96,6% faturam menos de R$ 3,6 milhões ao ano, confirmando a predominância das empresas de pequeno porte.

Com esses dados, a tendência apresentada no último panorama, em 2018, é reafirmada, mesmo com a retração em boa parte da economia nacional por causa da pandemia da Covid-19.

O estudo mostra ainda que as farmácias de manipulação somaram R$ 6,96 bilhões em faturamento, com margem de crescimento de 5,8% – acima da inflação do país –, entre 2017 e 2019. Dados do IBGE mostram um crescimento de 2,2% do PIB no mesmo período. 

Número de farmácias de manipulação

Em relação ao número de farmácias de manipulação existentes no país, há uma constância de crescimento – em 31 de dezembro de 2019 havia 7.939 pontos de venda, o equivalente a um aumento de 6% em dois anos. Desse total, 79,7% são de estabelecimentos matriz e 20,3% de filiais.

Houve ainda uma expansão para regiões do País com percentual de representatividade menor, como o Nordeste (20,7% de crescimento) e o Norte (17,9%). A região Sudeste segue liderando (56,1%), e São Paulo é o estado com o maior número de empresas (33%).

Empregabilidade no setor

O número de empregados celetistas nas farmácias de manipulação também aumentou na região Norte do país: 11%, seguindo pelas regiões Centro-Oeste (10,4%) e Nordeste (8,4%). Na região Sul houve a menor variação (3,1%).

O Sudeste foi a região de maior participação no aumento de empregos do setor – ao todo, foram criadas mais de duas mil vagas, 59,5% do volume total de novos postos de trabalho formal no setor (3.431).

Individualização do tratamento

Para o farmacêutico e diretor executivo da Anfarmag, Marco Fiaschetti, as farmácias de manipulação têm características específicas que auxiliam no crescimento do setor: “Nossos associados trabalham com produtos individualizados, feitos especificamente para as necessidades daquele cliente, além de serem de baixa elasticidade, ou seja, na maioria dos casos, a aquisição do produto se faz pela preocupação com a saúde, o que torna essa atividade menos suscetível à paralisação do consumo ou à substituição. Além disso, o público consumidor é formado por faixas com melhor poder aquisitivo”.

Contudo, segundo o executivo, a tendência é que cada vez mais pessoas tenham acesso à manipulação: “A capilaridade das farmácias de manipulação permite que o sistema público de saúde conte com profissionais especializados em todo o País, que podem suprir demandas de pacientes internados e de pacientes que precisam de cuidados em casa”.

Veja também: Consumo de analgésicos e vitaminas cresce durante a pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu