EnglishPortugueseSpanish

O que faz um supervisor farmacêutico?

A nomenclatura para se referir ao cargo de supervisor farmacêutico pode variar de uma empresa para outra, sendo conhecida também como coordenador farmacêutico ou gerente geral farmacêutico. Mas, independentemente da terminologia, o papel do supervisor é fundamental para o funcionamento de uma rede.

Principais funções do supervisor farmacêutico

O supervisor é o profissional que faz a contratação dos farmacêuticos, sendo responsável também pelos treinamentos. Além disso, produz materiais técnicos e fica atento ao desempenho deles nas farmácias. Também pode oferecer orientação técnica aos farmacêuticos das filiais e até mesmo aos clientes.

A coordenadora farmacêutica da Drogaria Moderna, Milena Medeiros, conta que, muitas vezes, trabalha em conjunto com o departamento de Recursos Humanos. “Direcionamos os farmacêuticos para as filiais de acordo com o perfil e com a necessidade da empresa”, explica.

Milena Medeiros (Foto: Reprodução da internet)

Outra parte importante do trabalho é cuidar do aspecto regulatório da farmácia, isto é, manter os documentos válidos dentro da legislação vigente perante as Vigilâncias Sanitárias locais, Anvisa e Conselho Regional de Farmácia. “São várias leis estaduais e municipais publicadas frequentemente que precisamos acompanhar e nos adequar”, acrescenta Milena.

Conheça mais sobre a profissão

Segundo a plataforma de oportunidades profissionais Catho, a média salarial de supervisores farmacêuticos no Brasil chega a R$ 2.950,97. Entretanto, o valor pode variar entre os estados. Por exemplo, Goiás vem sendo o Estado com os salários mais altos, seguido por Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Já a plataforma Glassdoor (antiga Love Mondays) informa que, no Estado do Rio de Janeiro, o salário, atualmente, pode variar entre R$ 4.000 e R$ 9.000. 

Os profissionais que chegam a ocupar esse cargo geralmente são graduados em Farmácia e Administração, e têm o nível de inglês avançado.

Capacitar profissionais é uma das funções do supervisor

A coordenadora farmacêutica da Rede Retiro, Marcela Guimarães, diz que uma de suas principais tarefas é distribuir e coordenar as obrigações dos farmacêuticos, sempre acompanhando o desempenho e os resultados que apresentam.

Marcela Guimarães (Foto: Acervo pessoal)

“Um de meus desafios é fazer o farmacêutico entender e buscar mudanças que estão diariamente acontecendo na nossa área. É preciso que eles entendam que cada dia mais precisamos apresentar diferenciais e resultados para a empresa e a população. Afinal, somos profissionais da saúde”, afirma Marcela.

Comprometimento do supervisor é fundamental

A coordenadora da Retiro acredita que é uma grande responsabilidade representar todos os farmacêuticos de uma empresa. “É um desafio diário buscar sempre algo novo, melhorar o trabalho de cada um deles, incentivar, mas não me sinto pressionada por isso”, explica.

Ela conta que procura sempre trabalhar em equipe, ouvindo sugestões e ideias. “Nunca faço nada sozinha. Tenho uma equipe. É muito gratificante quando eles abraçam um projeto ou me procuram com ideias e as colocamos em prática”, comenta Marcela.

Milena, da Drogaria Moderna, ressalta a coexistência de colaboradores com diferentes níveis de conhecimento e interesse e, para cada um deles, é necessário um tratamento distinto. “Alguns precisam somente de direcionamento; enquanto outros necessitam de treinamento para garantir um atendimento de qualidade ao cliente. Identificar essas demandas é um grande desafio do coordenador farmacêutico, mas também uma grande motivação”, diz.

Diferença entre supervisor farmacêutico e gerente de farmácia

O supervisor farmacêutico e o gerente da farmácia têm papéis diferentes, porém complementares. O primeiro é responsável por gerenciar os farmacêuticos em seus direitos e funções, dando suporte técnico para que o estabelecimento funcione dentro das normas sanitárias, com o cliente tendo toda a orientação de que precisa.

Já o gerente é responsável por supervisionar as atividades diárias dos colaboradores, além de assegurar o cumprimento dos padrões estabelecidos pela empresa. “Ele garante o atendimento de excelência ao cliente e estabelece, juntamente aos supervisores comerciais, as melhores estratégias para atingir as metas estabelecidas”, finaliza Milena.

Veja também: O que se aprende no curso técnico de Farmácia?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Maxcenter Drogarias Max

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias no seu Whatsapp

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu