EnglishPortugueseSpanish

Anvisa autoriza dispensação de controlados em domicílio

Resolução também estabelece, temporariamente, o aumento nas quantidades máximas de medicamentos sujeitos a controle especial permitidas em Notificações de Receita e Receitas de Controle Especial.

Ontem (24/03), a Anvisa publicou a Resolução 357, que estabelece, temporariamente, o aumento nas quantidades máximas de medicamentos sujeitos a controle especial permitidas em Notificações de Receita e Receitas de Controle Especial. Na prática, isso significa que os usuários poderão comprar um número maior de medicamentos para reduzir o número de idas às farmácias.

Para se ter uma ideia, a Notificação de Receita “A”, antes dessa nova resolução, poderia conter, no máximo, cinco ampolas. Para as demais formas farmacêuticas, a quantidade deveria ser necessária para 30 dias de tratamento. Agora, a quantidade máxima por prescrição é de 18 ampolas ou a quantidade necessária para três meses de tratamento.

Esse é apenas um exemplo. Todas as novas quantidades estão descritas no Anexo I da Resolução 357.

Para as receitas de controle especial emitidas antes dessa resolução, o MS autorizou a dispensação em quantidade superior àquela prescrita para, no máximo, 30 dias de tratamento.

Entrega em domicílio

Outra importante medida é que, por seis meses, tempo de validade da resolução, os medicamentos controlados pela Portaria 344 poderão ser entregues em domicílio, medida adotada também para reduzir o fluxo de pessoas nas ruas e nas farmácias.

A farmácia deve inicialmente buscar a Notificação de Receita ou a Receita de Controle Especial no local onde se encontra o paciente e, somente após a conferência do farmacêutico da regularidade da prescrição, proceder à entrega do medicamento e coletar as informações e assinaturas necessárias, inclusive no Formulário de Registro de Entrega em Domicílio (Anexo II da Resolução 357), que é obrigatório.

Os registros das entregas em domicílio devem ficar disponíveis no estabelecimento dispensador para fins de acompanhamento do paciente e fiscalização pela autoridade sanitária competente. E as dispensações devem continuar sendo escrituradas no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC).

Vale destacar que continua proibida a venda de medicamentos controlados pela internet.

O consultor jurídico da Ascoferj, Gustavo Semblano, destaca que a entrega em domicílio de controlados é mais uma opção para a farmácia, não uma obrigação trazida pela Resolução 357. “Cada estabelecimento vai avaliar o custo-benefício da logística de ir à casa do cliente duas vezes”, pontuou.

A Resolução 357 tem validade de seis meses, podendo ser renovada sucessivamente por iguais períodos ou não, enquanto reconhecida pelo Ministério da Saúde como emergência de saúde pública relacionada à Covid-19.

Leia também: Farmácias participam da campanha de vacinação contra gripe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Receba as principais notícias no seu Whatsapp

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Fechar Menu