Gilead apresenta dados sobre antiviral experimental Remdesivir para tratamento da Covid-19

A biofarmacêutica Gilead Sciences apresentou dados do estudo sobre o antiviral remdesivir para o tratamento de pacientes com Covid-19.
Gilead Sciences apresenta resultados de estudo sobre remdesivir
Foto: GettyImages

A biofarmacêutica estadunidense Gilead Sciences anunciou, na última semana, dados adicionais sobre o remdesivir, um antiviral experimental para o tratamento da Covid-19. Os dados foram apresentados na Virtual Covid-19 Conference, que faz parte da 23ª Conferência Internacional de AIDS. A análise diz respeito à Fase 3 SIMPLE-Grave, que mostrou uma redução de 62% no risco de mortalidade em comparação ao atendimento padrão.

Por conta da emergência de saúde pública causada pela doença, a Food and Drugs Administration (FDA) – agência de controle de alimentos e medicamentos dos EUA – autorizou, para uso emergencial, o remdesivir no tratamento de pacientes graves hospitalizados com Covid-19.

Público-alvo do estudo

Para a Fase 3 do estudo, 312 pacientes dos Estados Unidos foram divididos em subgrupos raciais e étnicos, enquanto 818 receberam o tratamento padrão. No resultado, foi constatado que as pessoas testadas apresentaram resultados clínicos semelhantes aos da população de pacientes geral no estudo.

Merdad Parseu, MD, PhD e diretor médico executivo da Gilead, comenta a informação: “Estamos trabalhando para nosso entendimento sobre a utilidade total de remdesivir. Para abordar a urgência da pandemia em andamento, estamos compartilhando dados com a comunidade de pesquisa o mais rápido possível com o objetivo de fornecer atualizações transparentes e oportunas sobre novos desenvolvimentos com o remdesivir”.

Resultados do estudo com remdesivir

Os dados ajudam a esclarecer o uso do medicamento em populações específicas de pacientes, incluindo as que podem ser suscetíveis a taxas maiores de infecção da Covid-19, bem como outras que podem ser vulneráveis, como as crianças e mulheres grávidas ou no período pós-parto.

O resultado demonstrou que o tratamento com remdesivir foi associado a uma recuperação clínica significativamente melhor e a uma redução de 62% no risco de mortalidade em relação ao padrão de tratamento. De acordo com o estudo, 74,4% dos pacientes tratados com o medicamento se recuperaram até o dia 14 do estudo, contra 59% dos pacientes com tratamento padrão. A taxa de mortalidade para os pacientes tratados com remdesivir foi 7,6% no dia 14 em comparação com 12,5% entre pacientes que não utilizaram o medicamento.

Futuros grupos estudados

Além disso, novas análises do programa de uso compassivo da empresa demonstraram que 83% dos pacientes pediátricos e 92% (n = 77) das mulheres grávidas e pós-parto (n = 86) com casos graves de Covid-19 se recuperaram até o dia 28 após o início da doença, embora não tenha sido identificado nenhum novo sinal de segurança com remdesivir entre essas populações. Para avançar o entendimento desses resultados em casos individuais, a Gilead irá iniciar um estudo de Fase 2/3 global para avaliar a segurança, tolerabilidade e farmacocinética do medicamento em pacientes pediátricos desde o nascimento até 18 anos, além de um para gestantes.

Veja também: GSK e Medicago anunciam parceria para o desenvolvimento de vacina contra Covid-19 adjuvantada à base de plantas contra a Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias Canal Farma

Receba notícias, conteúdos e vídeos do YouTube sobre o setor farmacêutico com nosso canal no Telegram.

Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

loading...

Receba as principais notícias direto no celular

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia