EnglishPortugueseSpanish

Gilead apresenta dados sobre antiviral experimental Remdesivir para tratamento da Covid-19

A biofarmacêutica Gilead Sciences apresentou dados do estudo sobre o antiviral remdesivir para o tratamento de pacientes com Covid-19.
Gilead Sciences apresenta resultados de estudo sobre remdesivir
Foto: GettyImages

A biofarmacêutica estadunidense Gilead Sciences anunciou, na última semana, dados adicionais sobre o remdesivir, um antiviral experimental para o tratamento da Covid-19. Os dados foram apresentados na Virtual Covid-19 Conference, que faz parte da 23ª Conferência Internacional de AIDS. A análise diz respeito à Fase 3 SIMPLE-Grave, que mostrou uma redução de 62% no risco de mortalidade em comparação ao atendimento padrão.

Por conta da emergência de saúde pública causada pela doença, a Food and Drugs Administration (FDA) – agência de controle de alimentos e medicamentos dos EUA – autorizou, para uso emergencial, o remdesivir no tratamento de pacientes graves hospitalizados com Covid-19.

Público-alvo do estudo

Para a Fase 3 do estudo, 312 pacientes dos Estados Unidos foram divididos em subgrupos raciais e étnicos, enquanto 818 receberam o tratamento padrão. No resultado, foi constatado que as pessoas testadas apresentaram resultados clínicos semelhantes aos da população de pacientes geral no estudo.

Merdad Parseu, MD, PhD e diretor médico executivo da Gilead, comenta a informação: “Estamos trabalhando para nosso entendimento sobre a utilidade total de remdesivir. Para abordar a urgência da pandemia em andamento, estamos compartilhando dados com a comunidade de pesquisa o mais rápido possível com o objetivo de fornecer atualizações transparentes e oportunas sobre novos desenvolvimentos com o remdesivir”.

Resultados do estudo com remdesivir

Os dados ajudam a esclarecer o uso do medicamento em populações específicas de pacientes, incluindo as que podem ser suscetíveis a taxas maiores de infecção da Covid-19, bem como outras que podem ser vulneráveis, como as crianças e mulheres grávidas ou no período pós-parto.

O resultado demonstrou que o tratamento com remdesivir foi associado a uma recuperação clínica significativamente melhor e a uma redução de 62% no risco de mortalidade em relação ao padrão de tratamento. De acordo com o estudo, 74,4% dos pacientes tratados com o medicamento se recuperaram até o dia 14 do estudo, contra 59% dos pacientes com tratamento padrão. A taxa de mortalidade para os pacientes tratados com remdesivir foi 7,6% no dia 14 em comparação com 12,5% entre pacientes que não utilizaram o medicamento.

Futuros grupos estudados

Além disso, novas análises do programa de uso compassivo da empresa demonstraram que 83% dos pacientes pediátricos e 92% (n = 77) das mulheres grávidas e pós-parto (n = 86) com casos graves de Covid-19 se recuperaram até o dia 28 após o início da doença, embora não tenha sido identificado nenhum novo sinal de segurança com remdesivir entre essas populações. Para avançar o entendimento desses resultados em casos individuais, a Gilead irá iniciar um estudo de Fase 2/3 global para avaliar a segurança, tolerabilidade e farmacocinética do medicamento em pacientes pediátricos desde o nascimento até 18 anos, além de um para gestantes.

Veja também: GSK e Medicago anunciam parceria para o desenvolvimento de vacina contra Covid-19 adjuvantada à base de plantas contra a Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Conquiste Seguros

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu