EnglishPortugueseSpanish

Covid-19: mudanças de comportamento do consumidor e legados para o canal farma

Future Trends fala sobre comportamento do consumidor
Foto: freepik

O pré-evento online do Abrafarma Future Trends 2020, ocorrido na última quarta (9/9), trouxe diversos insights para o setor farmacêutico. Alguns deles foram sobre as principais mudanças no comportamento do consumidor e o legado da pandemia da Covid-19 para o canal farma, apresentados por Sydney Clark, vice-presidente sênior de Consultoria e Tecnologia do IQVIA na América Latina, e por Paulo Paiva, vice-presidente LATAM da Close-up International.

Mudança de perspectiva

O coronavírus trouxe diversas mudanças para o dia a dia das pessoas e uma delas é a forma como as compras, de modo geral, são feitas. Os consumidores estão mais exigentes e experientes, portanto, para satisfazê-los, as farmácias precisam se adaptar à nova realidade, oferecendo produtos com preços mais acessíveis e voltados à saúde e ao bem-estar.

“A população está cada vez mais buscando informações e suporte sobre assuntos de saúde nas redes sociais e na internet. Além disso, passou a  interagir com um número muito maior de canais e pontos de contato, procurando ter suas demandas de saúde e bem-estar atendidas”, explicou Sydney Clark.

Segundo Paulo Paiva, o aumento de interesse pela própria saúde fez com que os não medicamentos (NMEDs) tivessem uma excelente performance, chegando a crescer 19% no mês de março: “O crescimento pode ser explicado pelo fato de as pessoas desejarem se prevenir e evitar futuras doenças desde agora. O consumo de vitaminas é um exemplo dessa tendência”, disse ele.

Farmácias no futuro

 As farmácias, que já são porta de entrada para o ecossistema de saúde, precisam se fortalecer cada vez mais como um ponto de atendimento e frequência na interação com o paciente: “As farmácias devem pensar sempre em ampliar a digitalização nas jornadas de compra do cliente, incluindo os modelos de prescrição eletrônica, por exemplo.  Além disso, devem desenvolver serviços com foco em prevenção a doenças”, acrescentou Clark, do IQVIA.

Além do aspecto voltado à saúde, o executivo sugere que as farmácias continuem investindo no desenvolvimento de tecnologias para atendimento virtual, como e-commerce, pois isso tende a ser uma tendência que veio mesmo para ficar.

Paiva, da Close-up, complementou: “As vendas remotas fizeram muito sucesso durante o primeiro semestre de 2020, e é uma tendência que deve permanecer após o fim da pandemia, ainda que voltem a ter as lojas físicas como fortes concorrentes. As pessoas aprenderam que podem ter o que desejam no conforto de suas casas”, finalizou.

Veja também: Impactos da Covid-19 no mercado farma e tendências para 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu