EnglishPortugueseSpanish

Eurofarma e UFRJ firmam acordo de cooperação técnico-científica inédito no Brasil

Fachada da Eurofarma, que firma acordo com UFRJ
Foto: Divulgação

Foi lançado, no dia 22/05, um acordo entre o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fármacos e Medicamentos (INCT-INOFAR), uma rede que desenvolve pesquisas científicas, sejam elas em universidades ou centros de pesquisas em todo o País, e a Eurofarma, empresa farmacêutica, que tem como objetivo identificar novas moléculas para desenvolvimento de projetos científicos de novos fármacos.

A sede do INCT-INOFAR é o Laboratório de Avaliação e Síntese de Substâncias Bioativas (LASSBio), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Leia também: INCT-INOFAR e Eurofarma firmam acordo de cooperação científica

Parceria quer desenvolver novos medicamentos

Uma das justificativas para o acordo é desenvolver pesquisas que levem ao desenvolvimento de medicamentos inovadores, além de capacitar recursos humanos e transferir cada vez mais tecnologia. O coordenador científico da LASSBio e do INCT-INOFAR, Eliezer Barreiro, acredita que a parceria seja positiva para o País.

“Temos o início de uma parceria única no Brasil, em que toda a cadeia de inovação farmacêutica se beneficiará. Hoje, as universidades têm uma ideia, desenvolvem projetos e criam conhecimento, mas tudo isso acaba em uma renomada publicação científica. Nesse modelo, a indústria farmacêutica poderá desenvolver novos medicamentos, que chegarão aos pacientes. E as universidades envolvidas receberão recursos advindos de todo o trabalho desenvolvido, que fomentará ainda mais conhecimento e novas descobertas”, explica Barreiro.

Pelo acordo, os pesquisadores terão acesso ao acervo de 2 mil moléculas, muitas com propriedades biológicas comprovadas, que ficam na Quimioteca do LASSBio.

Convênio com Eurofarma

A Eurofarma e o LASSBio desenvolverão atividades vinculadas aos projetos científicos nas áreas de síntese orgânica e farmacologia. O coordenador científico explica que os jovens envolvidos nesses projetos científicos querem conquistar reconhecimento profissional pela molécula que ajudou a descobrir. “Para transformar em medicamento as pesquisas desenvolvidas no ambiente da universidade, é essencial a parceria com a indústria farmacêutica”.

Primeiras metas

Um dos primeiros objetivos da parceria é investir em descobertas para leishmaniose, inflamação e depressão. A vice-presidente de Inovação da Eurofarma, Martha Penna, explica que o planejamento estratégico da empresa prevê que, até 2030, 15% das vendas serão revertidas para pesquisa e desenvolvimento. “Em 2018, investimos R$ 250 milhões na pesquisa de fármacos e medicamentos e outros R$ 155 milhões estão sendo investidos no Centro Eurofarma de Inovação”.

Veja também: EMS lança campanha para projetos inovadores de médicos e pesquisadores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Anuncie na Revista da Farmácia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias no seu Whatsapp

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Smart Consulta Consultório Farmacêutico Inteligente - Seja um franqueado
Fechar Menu