Estudo mostra a importância da orientação do farmacêutico para o armazenamento correto de medicamentos em domicílio

Orientação do farmacêutico sobre uso racional de medicamentos
Foto: shutterstock

O uso irracional de medicamentos preocupa farmacêuticos, profissionais responsáveis pela orientação dos pacientes sobre o uso e o armazenamento correto dos medicamentos. Um estudo de revisão de literatura realizado por farmacêuticos pesquisadores ligados a instituições de ensino do Maranhão e Piauí apontou riscos associados à estocagem de medicamentos em domicílio. Os achados foram relatados no artigo “Assistência farmacêutica no estoque domiciliar de medicamentos”, publicado no portal Research Society Development, e divulgado pelo Conselho Regional de Farmácia (CFF) em seu site.

Medicamentos guardados em casa

A pesquisa revelou que os medicamentos mais comumente estocados em residências são os isentos de prescrição médica (MIPs), especialmente os utilizados para tratar sintomas de febre, diarreia, vômitos e resfriados. Os de uso contínuo e os usados para tratar sintomas agudos também são guardados em casa.

Quanto às classes farmacológicas mais citadas, destacam-se medicamentos que atuam no sistema respiratório, digestivo e cardiovascular, analgésicos, antitérmicos, antibióticos e antiparasitários.

Riscos desse armazenamento

Entre os riscos associados a manter os medicamentos em casa, destacam-se intoxicações por ingestão excessiva, uso não indicado para o problema de saúde que se busca resolver e interações medicamentosas.

A autora do artigo, a farmacêutica Sâmia Moreira de Andrade, do Centro Universitário Santo Agostinho, revela que outro fator de risco é o descuido de muitos usuários com a data de validade do medicamento guardado: “Nós identificamos que muitas vezes os medicamentos estão vencidos ou o número de lote está ilegível, e a não conferência desses indicadores também favorece intoxicações e demais reações adversas”.

Uso racional de medicamentos

Para Sâmia, o farmacêutico tem papel determinante na orientação correta sobre os medicamentos, principalmente no que se refere à posologia e duração do tratamento: “As farmácias comunitárias têm um papel fundamental na educação em saúde e no desenvolvimento de estratégias que corroborem para alertar a população sobre esses riscos. Entre elas, a dispensação das quantidades adequadas e a implantação de sistemas de recolhimento de sobras de medicamentos”.

Veja também: Prati-Donaduzzi conscientiza sobre importância de ler a bula em nova campanha

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias Canal Farma

Receba notícias, conteúdos e vídeos do YouTube sobre o setor farmacêutico com nosso canal no Telegram.

Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

loading...

Receba as principais notícias direto no celular

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia