EnglishPortugueseSpanish

Torrent conversa com especialista para Dia Nacional de Combate ao Colesterol

Farmacêutica faz conscientização sobre colesterol
Foto: freepik

A farmacêutica Torrent do Brasil, para comemorar o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, celebrado no dia 8 de agosto, procurou um dos maiores especialistas da área, o cardiologista Hermes Toros Xavier, doutor e pós-doutor em Cardiologia pelo Instituto do Coração do HC-FMUSP, para responder algumas das principais dúvidas sobre o assunto.

O tema é extremamente relevante, já que as doenças cardiovasculares decorrentes do colesterol alto são a principal causa de mortes no mundo e, por ano, custam a vida de aproximadamente 100 mil brasileiros.

O que é colesterol e qual a diferença entre o colesterol bom e ruim?

Pequenas quantidades de colesterol são fundamentais ao organismo. A substância gordurosa, formada principalmente no fígado e ingerida na alimentação, é capaz de ajudar na absorção dos nutrientes, na síntese de hormônios sexuais e na reparação de tecidos.

“O problema é quando os níveis sanguíneos têm uma elevação na fração de colesterol ruim (LDL), permitindo o acúmulo nas paredes das artérias. As placas formadas reduzem o fluxo de sangue pelas artérias, prejudicando o funcionamento dos órgãos, como o coração”, explica Xavier. Já o colesterol bom (HDL) tem efeitos antagônicos, mas sem tanto poder para impedir os malefícios do ruim.

Quais danos o LDL pode ocasionar a médio e longo prazo?

Quanto mais tempo uma pessoa estiver exposta a níveis elevados de LDL, mais chance terá de apresentar eventos cardiovasculares como infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral ou doença arterial obstrutiva periférica.

Qual é a importância da data?

“A informação é a principal ferramenta no combate ao colesterol. A data foi criada para alertar as pessoas sobre a importância de controlar os níveis de colesterol por meio de um estilo de vida saudável e, quando necessário, com medicamentos indicados por médicos, detendo o avanço de possíveis  doenças cardiovasculares”, alerta o especialista.

Existe uma faixa etária “alvo”?

A prevenção deve ser iniciada logo na infância e adolescência, mas pessoas acima dos  40 anos devem ficar atentas aos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, como colesterol elevado, hipertensão arterial e diabetes.

Por que grande parte das pessoas abandona o tratamento e quais as consequências para a saúde?

O médico explica que muitas pessoas param o tratamento por desinformação, pois acreditam que podem ser tratadas temporariamente: “Esse erro pode custar caro, indivíduos sob risco de eventos devem ser tratados por tempo indeterminado, como se faz no tratamento da pressão alta ou do diabetes”. Ele afirma que há ainda uma teoria da conspiração, em que se acredita que a indústria farmacêutica inventou o colesterol para vender medicamentos.

Veja também: Metade dos sobreviventes de ataques cardíacos não controlam níveis de colesterol

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu