EnglishPortugueseSpanish

Coronavírus pode gerar perda de, pelo menos, R$ 115 bilhões ao comércio varejista nacional

O estudo, realizado pela FecomercioSP, faz projeções de três possíveis cenários de perdas para o comércio varejista nacional em decorrência da pandemia do coronavírus.
Covid-19 deve impactar em bilhões de reais o comércio
Foto: Reprodução da internet

Com a pandemia do coronavírus, o mundo vem enfrentando crises em diversos setores da sociedade por conta da restrição do funcionamento do comércio e da circulação de pessoas. Por isso, a FecomercioSP está acompanhando os desdobramentos da Covid-19 no setor e nos serviços associados a ele.

Para entender o cenário atual e o que é possível esperar para os próximos meses, a Federação fez uma estimativa com base na retrospectiva de crises anteriores, em 2015 e 2016, quando o faturamento do comércio varejista sofreu 10% de retração nas vendas, o equivalente a um prejuízo de quase R$ 600 bilhões no período, afetando o desempenho do setor e resultando em quedas de rendas e de vagas de empregos formais.

Possibilidade de cenários

Nos três cenários estudados pela FecomercioSP, haverá uma redução das vendas nos meses de abril, maio e junho em relação às estimativas pré-crise. Antes do coronavírus, a previsão era de que o comércio brasileiro atingisse quase R$ 2 trilhões de faturamento em 2020, o equivalente a um crescimento de 2,4% em relação a 2019.

Contudo, ao se considerar os impactos da Covid-19 na economia, em um cenário moderado, é prevista uma queda de, ao menos, 5,9% em cada um dos três meses citados, e depois um retorno gradual ao ritmo normal. Nesse caso, haveria retração anual de vendas de aproximadamente R$ 115 bilhões e uma baixa de 3,6% sobre 2019. O valor da baixa equivale a 21 dias de todos os estabelecimentos comerciais do País completamente fechados.

Em uma conjuntura mais grave, o varejo pode registrar um recuo mensal de 10% nas vendas de abril, maio e junho. A queda anual seria de R$ 126 bilhões, representando uma baixa de 4,2% em relação ao ano anterior, o equivalente a 23 dias de portas fechadas de todos os estabelecimentos comerciais.

Já em uma circunstância mais aguda, a queda poderá ser de 15% em cada um dos três meses. O recuo anual ficaria em R$ 138 bilhões, com retração de 4,8%. Esse impacto representaria 25 dias de estabelecimentos totalmente fechados.

Pequenos comerciantes

Os pequenos comerciantes representam mais de 90% do setor varejista brasileiro. Em uma conjuntura grave, com a queda média de 10% do faturamento nos meses de abril, maio e junho, cerca de 44 mil empresas pequenas não suportariam a crise e precisariam encerrar suas atividades em 2020.

Haveria um prejuízo de, no mínimo, R$ 54,5 bilhões em relação à estimativa de vendas antes da pandemia, com possibilidade de fechamento de até 191 mil vagas de empregos formais.

Veja também: Impacto da quarentena no varejo farmacêutico

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Conquiste Seguros

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu