Vacinação contra Covid-19 em SP começa no dia 25 de janeiro, mas CoronaVac ainda não foi aprovada pela Anvisa

Vacinação em São Paulo deverá começar no dia 25 de janeiro de 2021
Foto: Divulgação

O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (7/12) que a vacinação com a CoronaVac começará no dia 25 de janeiro de 2021. Os primeiros a receberem a vacina contra a Covid-19 serão os profissionais de saúde, indígenas e quilombolas. Idosos com 60 anos ou mais também farão parte da primeira fase.

Produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butatan, a vacina ainda está na terceira fase de testes, quando a eficácia precisa ser comprovada antes de ser liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Planejamento de vacinação

De acordo com o planejamento de vacinação, nove milhões de pessoas serão vacinadas ao longo das cinco etapas. Confira o cronograma completo:

Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas – 1ª dose: 25/1 e 2ª dose: 15/2
75 anos ou mais – 1ª dose: 8/2 e 2ª dose: 1/3
70 a 74 anos – 1ª dose: 15/2 e 2ª dose: 8/3
65 a 69 anos – 1ª dose: 22/2 e 2ª dose: 15/3
60 a 64 anos – 1ª dose: 1/3 e 2ª dose: 22/3

O governador João Doria espera que a vacina seja incluída no Programa Nacional de Imunização, mas garantiu que o cronograma estadual será mantido independentemente das datas estipuladas pelo governo federal.

“No dia 25 de janeiro, se pudermos ter o governo federal do nosso lado será bem-vindo, não há nenhuma hostilização, nenhum fator que nos impeça de incorporarmos ao programa estadual de imunização o programa nacional de imunização. Mas se não o fizer, em São Paulo, no dia 25 de janeiro, começamos a salvar vidas no nosso estado com a CoronaVac”, comenta.

Quantidade necessária

O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, disse que o estado tem a quantidade necessária de insumos para garantir que tudo saia dentro do prazo previsto: ”Nós iniciaremos a campanha vacinal agora no dia 25 de janeiro e temos, sim, esses insumos, agulhas e seringas para vacinar esse público. Dessa maneira, não será necessário fazer aquisições, aguardo de licitações, porque nós já disponibilizamos em nosso estoque desses materiais”.

São Paulo já possui 5,2 mil postos de vacinação nos seus 645 municípios, mas o objetivo é ampliar para 10 mil, com a possível utilização de escolas, quartéis da PM, estações de trem, terminais de ônibus, farmácias e drive-thrus.

Outras regiões

O governo de São Paulo anunciou que outras quatro milhões de doses serão vendidas para outras regiões do Brasil. Segundo o João Doria, oito estados já manifestaram interesse, entre eles Eduardo Paes, prefeito eleito do Rio de Janeiro, e Rafael Greca, de Curitiba.

Aprovação da Anvisa

Para que a vacina comece a ser distribuída, o Instituto Butantan deve enviar um relatório à Anvisa e que o órgão aprove o uso do imunizante. Segundo o Instituto Butantan, as informações devem ser enviadas até o fim desta semana e a avalição completa deverá ser concluída na primeira semana de janeiro.

Veja também: Biomm tem aprovação da Anvisa para biossimilar de anticoagulante utilizado no tratamento de Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias Canal Farma

Receba notícias, conteúdos e vídeos do YouTube sobre o setor farmacêutico com nosso canal no Telegram.

Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

loading...

Receba as principais notícias direto no celular

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia