Setor de HPPC fecha primeiro semestre com crescimento de 4%

Setor de HPPC cresce pouco no primeiro semestre do ano
Foto: freepik

O setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPPC) apresentou resultado muito abaixo das expectativas no primeiro semestre de 2021. O painel de dados de mercado desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) mostra que a alta foi de 4% em vendas ex-factory, o que reflete os efeitos devastadores da inflação ainda sem controle e o cenário de instabilidade política.

Mesmo com o bom desempenho do setor no fim de 2020, o cenário de retomada da economia ao longo dos seis primeiros meses deste ano é preocupante, muito pelo aumento dos preços que levou à redução do consumo. Em julho, a inflação geral avançou, atingindo 8,99% no acumulado dos últimos 12 meses, enquanto a inflação do setor acumulou 5,7%.

João Carlos Basilio, presidente-executivo da ABIHPEC, revela que todos esses fatores impactam diretamente no setor de HPPC: “Insumos indexados em dólar e um real depreciado; custos de produção como combustíveis e gás aumentando; crise hídrica trazendo aumento do preço da energia e o risco de ruptura no abastecimento energético (…) Vale lembrar que o nosso setor – apesar de ser essencial para a sociedade – é hoje o terceiro mais tributado em nosso país. Essa questão nos deixa extremamente preocupados”.

Em análise mais detalhada, é possível perceber uma queda de 3,9% no segmento de cosméticos, quando comparado com o mesmo período do ano passado. O segmento de Tissue (papel higiênico, toalha de papel multiuso e lenços de papel) teve queda de 15%, enquanto os desodorantes caíram 14%.

As categorias que contribuíram para o crescimento de 4% são a de perfumaria (13,3%), de higiene pessoal (9,4%), sabonetes (16,4%) e sabonetes líquidos (15%). “Diante do cenário crítico que se apresenta, a ABIHPEC está extremamente preocupada com a performance que o setor deve apresentar até o fechamento do ano. As perspectivas para os próximos meses, infelizmente, são preocupantes e tememos que esse seja um ano perdido, com pouquíssimas possibilidades de recuperação”, finaliza Basilio.

Veja também: Público idoso é o que mais consome medicamentos no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Notícias Canal Farma

Receba notícias, conteúdos e vídeos do YouTube sobre o setor farmacêutico com nosso canal no Telegram.

Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

loading...

Receba as principais notícias direto no celular

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia