EnglishPortugueseSpanish

Como os “cosméticos do bem” estão se tornando tendência

Os produtos de beleza ecologicamente corretos vêm ganhado espaço nas gôndolas devido à alta procura do público.
Cosmeticos do bem
Crédito: ShutterStock

Os cosméticos conscientes, também conhecidos como “cosméticos do bem”, estão em franco crescimento no Brasil. Não é somente a alimentação equilibrada que tem atraído os consumidores para uma vida cada vez mais consciente e desintoxicada. O mercado de cosméticos também está seguindo esse mesmo caminho.

Os produtos de beleza ecologicamente corretos vêm ganhado espaço nas gôndolas devido à alta procura do público. Por isso, muitas marcas estão investindo cada vez mais em produtos com ingredientes orgânicos e naturais, além de cruelty free, ou seja, livre de testes e origem animal.

O que são “cosméticos do bem”?

Toda a composição dos chamados “cosméticos do bem” são de origem sustentável, ou seja, não contém aditivos químicos, como conservantes, nem foram criados utilizando testes em animais. Consequentemente, por não utilizarem insumos nocivos e atóxicos, são bastante indicados para quem tem pele sensível e que costuma ter reações alérgicas à cosméticos comuns.

Veja também: Principais tendências de beleza no canal farma para o mês da mulher

Veganos, orgânicos e naturais: é tudo a mesma coisa?

Não. Veganos – geralmente possuem certificado pelo selo de cruelty free – são cosméticos em que não se utiliza nenhuma matéria-prima de origem animal, como cera de abelha, por exemplo. Já orgânicos – geralmente certificados pelo selo EcoCert e IDB – são cosméticos com matérias-primas que não levam agrotóxicos em seu cultivo, nem derivados de petróleo, parabenos e silicones.

Os naturais – geralmente certificados também pelo selo EcoCert – são cosméticos que não utilizam insumos sintéticos, como fragrâncias e corantes.

Devido a várias brechas na legislação brasileira, existem, no mercado, muitos produtos que se intitulam naturais, mas de naturais não têm nem o rótulo. Para você ter uma ideia, para um produto ser considerado natural, ele precisa conter, no mínimo, 95% de ingredientes naturais e 5% de ingredientes orgânicos. 

A respeito da data de validade, não são inferiores?

Nem sempre. Ainda que a quantidade de marcas que realmente investem nos “cosméticos do bem” seja relativamente baixa, existem sim opções de boa qualidade disponíveis no mercado. Dá sim para fazer produtos de altíssima qualidade e de longa validade com insumos naturais e orgânicos. Geralmente, para boa conservação, utilizam conservantes naturais, como óleos essenciais, que é um tipo de conservante poderosíssimo. 

Enfim, cuidar do planeta, dos animais e do meio ambiente parece complicado. Mas espero que as marcas se conscientizem, cada vez mais, que, para poder evoluir e oferecer ao canal farma produtos que não prejudiquem ninguém, precisam seguir por esse caminho.

Assista: Como vender mais dermocosméticos na farmácia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Anuncie na Revista da Farmácia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias no seu Whatsapp

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Smart Consulta Consultório Farmacêutico Inteligente - Seja um franqueado
Fechar Menu