EnglishPortugueseSpanish

Obesidade e o cuidado farmacêutico

No dia 11 de outubro comemora-se o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. Em todo o mundo, o número de indivíduos obesos tem aumentado rapidamente, tornando a doença um problema de saúde pública.
Obesidade e o farmacêutico
Como o farmacêutico pode ajudar no controle da obesidade | Crédito: Shutterstock

No dia 11 de outubro comemora-se o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. Em todo o mundo, o número de indivíduos obesos tem aumentado rapidamente, tornando a doença um problema de saúde pública. A obesidade é uma doença crônica, silenciosa, caracterizada pelo acúmulo de gordura corporal. O parâmetro utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o diagnóstico em adultos é o do índice de massa corporal (IMC), que deve ser calculado pela divisão do valor do peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado. O peso normal é identificado quando o resultado do cálculo do IMC está entre 18,5 e 24,9. Acima de 30 é considerado obesidade; e, acima de 40, considera-se a pessoa portadora de obesidade mórbida.

São muitas as causas da obesidade, o excesso de peso pode estar associado à genética do indivíduo, às disfunções endócrinas e aos maus hábitos alimentares. A alimentação inadequada é uma das principais causas da obesidade. Para manter o peso ideal, é necessário equilíbrio entre a quantidade de calorias ingeridas e a quantidade de energia gasta nas atividades do dia. Assim, o sedentarismo é também um importante fator que contribui para a doença.

Veja também: Cuidado farmacêutico: contribuição para a prevenção da hanseníase

Fatores de risco para obesidade

A obesidade é um fator de risco para várias doenças que podem levar a graves complicações de saúde e acarretar até mesmo a morte. A pessoa obesa tem mais propensão a desenvolver diabetes tipo 2, hipertensão, doenças cardiovasculares, artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, tumores de intestino e vesícula, distúrbios hormonais e outros. A obesidade também pode interferir com fatores psicológicos, acarretando estresse, crises de compulsão alimentar, diminuição da autoestima e depressão.

O farmacêutico tem importante função na prevenção da doença. Por meio da consulta farmacêutica, é possível monitorar o peso do paciente e ofertar orientações que contribuam para a adoção de um estilo de vida mais saudável, uma dieta equilibrada, práticas de atividades físicas e encaminhamento do paciente para profissionais que julgar necessário.

Contribuições do farmacêutico no controle da doença

Diante de um diagnóstico de obesidade, o uso de medicamentos deve ser de acordo com o perfil do paciente e da sua dificuldade em aderir à dieta adequada. O farmacêutico deve disponibilizar o acompanhamento por meio de consultas, com o objetivo de garantir a adesão necessária ao tratamento.

Cirurgias bariátricas, cada vez mais, são indicadas para tratar a obesidade e as doenças associadas. Atualmente, as indicações são para pacientes com IMC acima de 40 e IMC maior que 35 com doenças agravadas pela obesidade, como diabetes tipo 2, hipertensão arterial, doenças cardíacas, apneia, doenças do colesterol, osteoartrites e outras.

Assista no É de Farmácia: Estágio em farmácia comunitária: por que se deve fazer?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Anuncie na Revista da Farmácia

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias no seu Whatsapp

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Smart Consulta Consultório Farmacêutico Inteligente - Seja um franqueado
Fechar Menu