EnglishPortugueseSpanish

Nova MP autoriza saque do FGTS

Medida Provisória tem como objetivo abrandar os impactos do coronavírus na economia brasileira.
Saque do FGTS
Foto: Divulgação

Foi publicada, ontem (08/04), a Medida Provisória nº 946/2020, que trata de duas situações: transferência do Fundo PIS-PASEP para o Fundo FGTS e Autorização Temporária para Saques do FGTS. O contador e diretor da Farma Contábil, Bruno Moura, explica os detalhes da MP.

1ª: Transferência Patrimonial do Fundo PIS-PASEP para o FGTS

Para entender a transferência, é preciso saber o que é Fundo PIS-PASEP.  “Esse fundo é aquele dos depósitos das cotas depositadas entre 1971 e 04/10/1988. Muitos trabalhadores que tinham registro em empresas privadas ou como servidores públicos, nesse período, ainda têm contas vinculadas e com as cotas depositadas lá”, explica Bruno.

Atualmente, o fundo é administrado conjuntamente pela Caixa Econômica (Fundo PIS) e pelo Banco do Brasil (PASEP). A partir do dia 31 de maio de 2020, todo o saldo do fundo conjunto será transferido para o Fundo de FGTS, em contas vinculadas à titularidade de cada trabalhador.

“As cotas do PIS-PASEP passarão a ser remuneradas da mesma forma que o FGTS e poderão ser movimentadas livremente, a qualquer tempo, inclusive caso o trabalhador solicite o saque do FGTS”, destaca o contador.

Como saber se o trabalhador tem saldo das cotas?

Por ser administrado por dois órgãos, há duas maneiras: acessando o site da Caixa para saber as cotas do PIS ou pelo aplicativo “Caixa Trabalhador”. A segunda é por meio do site do Banco do Brasil.

Bruno explica que é importante consultar, caso tenham trabalhado no período de 1971 a 1988, e ajudar quem tem mais dificuldade para acessar a internet: “O saldo do fundo tem milhões de contas que poderiam ser movimentadas, mas, muitas vezes, as pessoas não sabem fazer a consulta”.

2ª: Autorização temporária para saque de FGTS

Essa é mais uma modalidade de saque especial por conta da Covid-19. Cada trabalhador poderá sacar até R$ 1.045,00 a partir de 15 de junho e até 31 de dezembro de 2020. A Caixa Econômica ainda vai liberar o calendário de saque.

Para as pessoas que têm conta poupança na Caixa Econômica e não se manifestarem negativamente até 30 de agosto de 2020, o valor será feito por crédito automático na conta. Já quem não tem conta na Caixa deverá esperar que o procedimento para indicação de conta para o depósito seja publicado.

Como será o saque para quem tem mais de uma conta de FGTS?

Primeiro serão as contas inativas (de um emprego antigo e que o saque não foi realizado) e depois das contas ativas (o emprego atual).

Dúvidas

Caso a pessoa tenha menos do que R$ 1.045,00, ela poderá sacar o saldo. Caso tenha mais, somente será possível sacar os R$ 1.045,00. Na possibilidade de ter várias contas inativas, será possível sacar os R$ 1.045,00 na soma total dos saques.

O restante do FGTS continua seguindo as regras normais, sendo possível sacá-lo em caso de desligamento, usar para habilitação, entre outros.

“Muitos empregados agora procurarão saber e entender o saldo da conta do FGTS. E, se o empregador está em falta com suas obrigações, poderá ter mais dor de cabeça. FGTS é direito do trabalhador”, finaliza Bruno.

Veja também:Governo federal publica MP da manutenção do emprego e da renda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Share on print
Millenium distribuidora referência no mercado pharma Espírito Santo e Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossa Newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

City Farma - Invista na abertura de um bom negócio

Receba as principais notícias pelo nosso grupo

curta nossa fanpage

Mais lidas

Vídeo - É de Farmácia

Televendas Zamboni
Fechar Menu